Campanha nacional zumbido

Campanha nacional zumbido

Campanha nacional zumbido

Zumbido tem solução SIM e o diagnóstico precoce faz toda a diferença!

Se começarmos a ouvir um ruído chato que aparenta nunca mais sumir, isso pode se tornar uma distração, nos tirar do sério e podemos ficar incomodados. O fenômeno chamado zumbido é uma condição comum e há maneiras de encontrar o alívio e reestabelecer a paz. Junto com nossos familiares, nós podemos aprender a viver com o zumbido controlando-o, ao invés de deixá-lo nos controlar.

Dia 11 de novembro é o dia NACIONAL da conscientização sobre ZUMBIDO

O novembro laranja visa conscientizar sobre o assunto e prevenir o ZUMBIDO E PERDAS AUDITIVAS.  O número de pessoas com essa queixa aumenta a cada dia. O zumbido pode ser causado por uma perda auditiva, mesmo que de grau leve. O importante é saber que ele é a causa e não o sintoma. Isso torna o tratamento desafiador, visto que o paciente terá que passar por uma série de exames para o diagnóstico da alteração que o causou. O zumbido pode ser causado, por exemplo, por uma rolha de cera no conduto auditivo externo que o otorrino irá remover e, se for recente, cessará quase que imediatamente. Porém, o diagnóstico deve ser rápido, assim como a intervenção que será direcionada pelo otorrinolaringologista após exames realizados por um fonoaudiólogo.

Comece com um teste de audição. Se você também tem perda auditiva, usar aparelhos auditivos pode ajudar a reduzir o incômodo com o zumbido, porque quando você está ouvindo está ao mesmo tempo ocupado com o mundo, se distraindo do zumbido.

Incômodo com som não é frescura

Segundo pesquisas, 40% das pessoas com zumbido apresentam uma hipersensibilidade auditiva. Isso não é frescura! O incômodo é grande e, às vezes, o paciente não busca ajuda por não saber que existe tratamento.

Todo mundo tem um limite para tolerar sons mais altos e barulhentos. Hipersensibilidade auditiva é a diminuição da tolerância aos sons comuns do dia a dia, como TV, rádio, conversas, trânsito, eletrodomésticos, mastigação, digitação, talhares batendo, etc.  Diferente do que se pensa, não é “escutar bem demais”, mas sim, se incomodar mais com a presença ou com o volume dos sons que a maioria não se incomoda. Isso pode não ser normal.

Os casos mais simples melhoram com informação e evitando o uso excessivo de protetor de ouvido (mantê-lo só nas situações de risco auditivo). Já nos casos mais graves é preciso medicação e/ou terapia sonora.

A verdade sobre o zumbido

– A prevalência do zumbido é geralmente relacionada ao grau de perda auditiva

– 10 % – 15 % das pessoas sofrem com zumbido crônico. Ex: mais de 6 meses

– Cerca de 20 % dos pacientes com zumbido acham os sintomas difíceis de suportar

– Mais de 90 % das pessoas que sofrem com zumbido possuem algum tipo de deficiência auditiva

– O zumbido é um distúrbio comum com diferentes causas

– O zumbido é muitas vezes relacionado com a hiperatividade de fibras nervosas

FONTE: Hear-it

Voltar para Notícias