Hiperacusia: a sensibilidade aos sons diários

Hiperacusia: a sensibilidade aos sons diários

Hiperacusia: a sensibilidade aos sons diários

Sentir-se incomodado com sons muito altos é comum, mas ser intolerante aos ruídos do dia a dia não. Hiperacusia é o nome dado à condição de grande sensibilidade a certas frequências e volumes de som. Uma pessoa com hiperacusia pode sentir dor, frustração e até mesmo pavor de alguns sons comuns no dia a dia, como latidos de cachorro e ruídos de aspirador de pó. Esses barulhos não são muito altos e nem prejudiciais à audição comum. Porém, podem ser realmente torturantes para quem sofre com essa condição.

Ao contrário do que muitos pensam, ter hiperacusia não é sinônimo de ter uma audição muito desenvolvida. Estudos já comprovaram que pessoas com hiperacusia possuem audição normal, mas a diferença está na redução da tolerância a sons específicos e níveis de sons ruidosos.

Acredita-se que a principal causa esteja relacionada à exposição elevada de níveis de decibéis ou pressão sonora muito elevados. Esse excesso de barulho causa um dano no nervo auditivo e ele perde a capacidade de lidar com o barulho. Um fato curioso é que cerca de 25% das pessoas que sofrem com zumbido relatam também sofrer de hiperacusia leve.

Tratamento

Pessoas com hiperacusia não devem utilizar protetores de ouvido e nem estar sempre em ambientes silenciosos. Na verdade, o ruído muito baixo pode piorar gradativamente a situação, tornando o paciente incapaz de ter uma vida comum.

O mais indicado é que essas pessoas estejam sempre que possível rodeadas de sons agradáveis em nível baixo. Para isso, é possível utilizar rádios ou geradores de ruído para uma estimulação constante. Esse método ajuda o cérebro a se readaptar aos sons normais do dia a dia.

Como lidar

As pessoas próximas aos pacientes com hiperacusia devem ser compreensivos. Já é bastante complicado a convivência para quem sofre com hiperacusia e, sem o apoio e compreensão dos amigos e familiares, a situação fica ainda mais difícil.

No caso das crianças, é preciso entender os sinais já que elas dificilmente vão conseguir explicar a situação. Tapar os ouvidos diante de algum tipo de som e sair do ambiente com as mãos nos ouvidos podem ser sinais de hiperacusia.

Independentemente da idade, é necessário que os pacientes passem por um atendimento especializado. Somente assim será possível obter dicas de como conviver nessa condição da melhor maneira possível em cada caso.

 

Voltar para Notícias