Quando é a hora certa de trocar seu aparelho auditivo?

Quando é a hora certa de trocar seu aparelho auditivo?

Quando é a hora certa de trocar seu aparelho auditivo?

Um aparelho auditivo dura em média de 5 a 7 anos. Porém, a sua vida útil depende de vários fatores e, principalmente, dos cuidados que você tem com a prótese.

Estima-se que cerca de 10% da população do mundo sofre de algum problema auditivo. No Brasil, cerca de 30 milhões de pessoas possuem algum grau de surdez, o que representa 14% da população.

Devido a esse número, várias pessoas recorrem ao uso do aparelho auditivo. A audição é essencial para o nosso senso de equilíbrio, direção e localização, sendo primordial para o relacionamento humano através do desenvolvimento da fala e linguagem.

O uso dos aparelhos auditivos pode demorar um pouco para a adaptação completa. Por ser um aparelho caro, frágil e essencial para o tratamento, é preciso ter alguns cuidados para que sua vida útil possa proporcionar mais bem-estar ao usuário, do que desconfortos e preocupações. 

Como cuidar do seu aparelho auditivo:

  1. Quando não estiver utilizando o aparelho, coloque-o no protetor para protegê-lo de quedas, umidade e eventuais acidentes.
  2. Evite espirrar sprays de cabelo, perfumes e outros produtos líquidos no aparelho.
  3. Tenha cuidado na limpeza e nunca utilize panos úmidos.
  4. Evite ficar tirando o aparelho do ouvido com frequência.

É importante fazer a atualização e manutenção do aparelho a cada 6 meses ou 1 ano. Conforme o problema avança, o volume e as configurações podem não ser os ideais. Fazer a checagem do seu estado de saúde e do aparelho são essenciais!

É preciso também ficar atento ao uso adequado da bateria. Desligue sempre que não estiver usando e preste atenção no tipo certo de bateria para o seu aparelho auditivo. Na hora de comprar a prótese é preciso levar em conta a pilha: alguns modelos podem ser difíceis de se achar no mercado, além de terem variações de tamanho, marcas e qualidade, o que afeta no preço final.

Sinais para saber quando substituir o aparelho:

O aparelho parece fraco: a perda auditiva pode evoluir com o tempo e, por isso, a amplificação da prótese auditiva pode ficar fraca ou insuficiente para atender as necessidades do paciente. Se só o “volume” da audição fica baixo, é possível reajustar o ganho, mas, se a capacidade de entender fica prejudicada, é hora de trocar o aparelho auditivo.

Tem problemas constantes de manutenção: se o aparelho começa a apresentar problemas e exige manutenções constantes, pode ser um sinal de que é hora de substituí-lo.

Tecnologia ultrapassada: é comum que os modelos mais antigos não consigam acompanhar as novidades e que isso acabe prejudicando a qualidade de vida dos pacientes. Não tenha medo de pesquisar novas opções caso o seu aparelho não ofereça recursos que possam facilitar sua vida. O investimento em uma nova prótese que atenda melhor suas necessidades é super válido.

Curiosidades sobre as pilhas/baterias dos aparelhos auditivos:

  • Quanto menor o aparelho, menor a pilha e menor é a sua durabilidade. Quanto maior a bateria, maior a sua autonomia.
  • Tamanhos comuns no mercado: 675 (selo azul), 312 (selo marrom), 13 (selo laranja), 10 ou 230 (selo amarelo) e 5 (selo vermelho). Cada selo corresponde a um tipo de retroauriculares ou canais.
  • Confie na marca: pilhas boas duram mais, enquanto as falsificadas podem danificar o aparelho pois estufam e pode vazar.
  • A durabilidade varia também com a regulagem do aparelho.
  • Espere em média 1 minuto antes de usar a bateria. Elas são ativadas com o contato com o ar. Se retirar o selo e já usá-la, pode diminuir sua vida útil.
  • Preste atenção na data de validade. Toda cartelinha tem!
  • Sempre verifique a durabilidade das marcas: elas podem variar mesmo possuindo o mesmo selo.
Voltar para Notícias