Saiba como cuidar da audição em dias frios

Saiba como cuidar da audição em dias frios

Saiba como cuidar da audição em dias frios

De acordo com o Institute of Health Metrics and Evaluation (IHME), a perda auditiva é a patologia mais frequente no mundo, sendo 60% dos casos diagnosticados no inverno. Isso acontece principalmente nessa estação pois além da diminuição das defesas das mucosas e das vias aéreas durante essa época, as pessoas passam a frequentar mais ambientes fechados. Em conjunto com o clima, esse fator aumenta consideravelmente o risco de transmissão de bactérias.

A obstrução da tuba auditiva, parte responsável pela drenagem do líquido produzido normalmente pelo ouvido médio, também pode ser um fator de risco. Assim, se esse tubo for bloqueado, o líquido irá se acumular e isso pode causar infecções. Inflamações de ouvido são comuns em bebês e crianças justamente porque a tuba auditiva pode ficar congestionada facilmente devido a sua anatomia. Inflamação nas adenoides, pequenas peças de tecido localizadas na parte de trás do nariz, também pode causar otite média aguda.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco podem aumentar as chances de uma pessoa desenvolver infecções no ouvido, como por exemplo:

Idade: crianças entre seis meses e dois anos são mais suscetíveis a esse tipo de inflamação. Nessa idade, a tuba auditiva ainda está muito pequena e o sistema imunológico pouco desenvolvido.

Mamadeira: crianças que ingerem leite por meio de mamadeira, quando estão deitadas, tendem a ter mais inflamações de ouvido do que crianças que são amamentadas pelas mães.

Má qualidade do ar: ficar exposto à fumaça do cigarro e/ou poluição também pode aumentar os riscos de inflamação.

Os sintomas podem variar de acordo com a idade da pessoa. Entre os sinais mais comuns de inflamação, tanto para crianças quanto em adultos são: dores no canal, dificuldade para dormir, irritabilidade no local, dificuldade para ouvir e responder a sons, perda de equilíbrio, febre alta, dores de cabeça e perda de apetite. Como na maioria das vezes as crianças não conseguem expressar os incômodos, é preciso ficar mais atento em qualquer mudança de comportamento.

Confira algumas dicas para te ajudar na prevenção:

  • Seque bem os ouvidos depois do banho com a ajuda de uma toalha.
  • Evite usar cotonetes ou outros objetos finos para limpar os ouvidos. Eles podem, além de empurrar a cera, perfurar o tímpano.
  • Se necessário, use gorros ou tapa orelhas para proteger os ouvidos do frio.
  • Proteja-se de gripes e tenha especial atenção às infecções do trato respiratório superior.
  • Mantenha o nariz limpo para evitar que as bactérias se acumulem e passem para os ouvidos através do canal que os liga.
  • Aposte numa dieta rica em vitaminas. A vitamina B12, que pode ser encontrada no leite e derivados, ajuda a fortalecer o sistema auditivo.
  • Consulte o médico caso desenvolva sintomas que possam sugerir infecção no ouvido, como dor, vermelhidão, inchaço ou febre.
  • Lave bem as mãos e não divida talheres e copos com outras pessoas.
  • Evite o cigarro. Se você não fuma, mas convive com fumantes, evite ao máximo o contato com a fumaça.
  • Mamães: amamentem seus bebês por pelo menos seis meses e nunca deixe mamar deitado! Retarde o uso de mamadeiras e chupetas ao máximo.
  • Vacine-se! Converse com seu médico sobre possíveis vacinas para você e seu filho.
  • Se tiver alguma mudança na percepção sonora, consulte um médico.
  • Sempre siga à risca as orientações do seu médico.
Voltar para Notícias