Tontura e problemas no ouvido: entenda a relação!

Relação entre tontura e perda auditiva

Tontura e problemas no ouvido: entenda a relação!

Tontura é uma ilusão de movimento. É chamada de vertigem quando decorre da sensação de que tudo em volta está girando ou que você está se movendo, quando simplesmente não está. Pode se manifestar também na sensação de perda da consciência ou de estar prestes a desmaiar.

Além de atrapalhar o trabalho, estudo, socialização e até o sono, a tontura é também um alerta do corpo para sinalizar que algo no organismo não está certo e precisa ser investigado.

Relação entre tontura e problemas no ouvido

A tontura está constantemente ligada a problemas no ouvido, como a labirintite, uma inflamação do labirinto – parte do ouvido responsável pelo equilíbrio e pela audição. Nesse caso, a tontura é chamada de labirintopatia. A labirintite pode ser causada por vírus, bactéria, lesão, alergia ou reação a remédio. Em casos graves pode levar à perda da audição.

Existem outras doenças que estão relacionadas à tontura como anemia, diabetes, hipotireoidismo, infecções das vias respiratórias e até mesmo problemas cardíacos.

O equilíbrio perfeito é fruto da harmonia entre o ouvido (labirinto), a visão (reflexos) e os nossos sensores corporais (tato e músculos). Cada um deles é responsável por transmitir informações sobre os movimentos do nosso corpo para o cérebro que, por sua vez, ajusta a nossa postura sempre que necessário.

Tontura em quem?

Apesar de ser mais comum em pessoas mais velhas, a tontura pode ocorrer em qualquer idade. Sua causa mais comum é a queda momentânea da pressão arterial, diminuindo o fluxo sanguíneo para a cabeça. Isso acontece, por exemplo, quando você se levanta muito rápido de uma posição sentada ou deitada.

Nas crianças, costuma ser disfarçada com medo de altura/escuro, falta de concentração e recusa a brincadeiras como pular corda ou ir ao parque de diversões.

Não deixe de cuidar!

Caso a tontura ocorra com frequência ou cause um grande desconforto, aconselha-se procurar atendimento médico e iniciar o tratamento. Claro que, em um primeiro momento, é importante preocupar-se com o alívio da tontura, mas deve-se sempre buscar um médico para identificar e tratar a causa. Somente com o tratamento correto as crises deixarão de voltar a acontecer. Além disso, vale lembrar que uma pessoa pode ter duas ou mais causas associadas.

Antes prevenir do que remediar

O alcoolismo prejudica a ação do cerebelo em controlar a coordenação motora, por isso, diminuir a ingestão de álcool pode ajudar.  A falta de vitamina B12 – nutriente que está presente em carnes, ovos, leite e soja – é outro fator que prejudica a sensibilidade do corpo.

Existem também alguns exercícios para treinar o equilíbrio, como caminhar de olhos fechados e praticar esportes. Os idosos podem optar pela hidroginástica.

Beber bastante líquido e manter o corpo hidratado ajuda a evitar que crises de tontura aconteçam. Consultar regularmente um médico também é importante para checar se está tudo certo com o seu corpo.

Você sofre com tontura? Agende uma consulta!

Voltar para Notícias