Uma alimentação saudável pode prevenir perda de audição?

Uma alimentação saudável pode prevenir perda de audição?

Uma alimentação saudável pode prevenir perda de audição?

Uma alimentação balanceada, saudável e cheia de nutrientes é essencial para o bom funcionamento do corpo humano. Alguns alimentos e nutrientes ajudam a manter o nosso corpo saudável e reduzem os riscos de desenvolvimento problemas auditivos. Em alguns casos, até impedem que eles progridam.

Será que você sabe quais são esses alimentos? Confira na lista a seguir:

Potássio

Alimentos como a banana contém um dos nutrientes mais importantes para a saúde auditiva: o potássio! Ele é responsável por auxiliar na transmissão dos impulsos nervosos, ajudando a prevenir doenças e a preservar a audição. Quando não é ingerido nas quantidades necessárias, pode influenciar na perda auditiva.

Você também pode encontrá-lo em batatas, laranja, leite, feijão, tomate, espinafre, melão, damasco, abacate, amêndoas e semente de abóbora.

Ômega-3

Os peixes são ricos em ômega-3, um ácido graxo responsável por reduzir o desenvolvimento da perda auditiva e da progressão de problemas relacionados à audição. Procure consumir o peixe grelhado ou assado, pois a fritura pode fazer com que perca grandes quantidades de ômega-3. Você também encontra o ácido graxo em alimentos como nozes e semente de chia.

Uma pesquisa do Hospital Brigham and Women, nos Estados Unidos, apontou que o consumo de duas ou mais porções de peixe por semana está associado a um menor risco de perdas auditivas em mulheres.

Vitamina C e E

Todos os tipos de vitamina são importantes. Apostar em um cardápio rico em vitamina C e E é uma boa para a sua audição. Além de fortalecer o corpo e nosso sistema imunológico, essas vitaminas também ajudam a afastar problemas auditivos. A vitamina C está presente em frutas cítricas: laranja, tangerina, limão e acerola. Alimentos como amêndoas, óleo de girassol e manteiga de amendoim são grandes fontes de vitamina E.

As vitaminas C e E em especial, ajudam a aliviar a perda auditiva, possibilitando a correção de deficiências nutricionais. Elas também aumentam a circulação sanguínea e melhoram o o sistema imunológico e o combate à infecção.

Ácido fólico e associados

O baixo consumo desses nutrientes está ligado a distúrbios auditivos, como o zumbido. Os adultos com mais de 60 anos de idade com baixos níveis de ácido fólico possuem maior risco de perda auditiva de alta frequência ou de sons agudos.

São encontrados em cereais matinais fortificados e também em fígado, espinafre, aspargos, brócolis, nozes, alface, ervilhas, ovos, laticínios, algas, peixes e frango.

Na Holanda, uma pesquisa realizada em 2007 estudou os efeitos da ingestão de ácido fólico em idosos com perda auditiva. O estudo concluiu que pessoas que tomavam suplementos de ácido fólico eram menos propensas à perda auditiva. 

Cuidados

Em 2010, pesquisadores australianos descobriram que pessoas que comem uma quantidade excessiva de açúcares e carboidratos são mais propensos a desenvolver problemas de audição.

A cafeína, encontrada no café e em refrigerantes à base de cola, é apontada como uma inimiga da saúde auditiva, podendo ser um fator que acentua o incômodo do zumbido. Em outros estudos, a substância é dada como benéfica na lista de alimentos preventivos. Por se tratar de um assunto controverso, recomenda-se que o paciente note as diferenças e, a qualquer sinal de piora, o ideal é suspender o consumo.

Apesar dos estudos que comprovam a atuação desses alimentos para a prevenção e tratamento da perda auditiva, o médico deverá ser consultado para diagnosticar a verdadeira causa e o grau da perda auditiva. Com o acompanhamento em conjunto, é possível identificar os alimentos podem fazer parte de uma boa recuperação.

Uma alimentação balanceada e natural, em equilíbrio com uma rotina de exercícios, sempre será a melhor prevenção para qualquer problema de saúde. Procure consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais para o bom funcionamento do organismo. Busque o auxílio de profissionais da área da saúde para indicar as quantidades diárias recomendadas.

Voltar para Notícias