fbpx

Como deficientes auditivos se adaptam nas escolas?

como deficientes auditivos se adaptam nas escolas

Como deficientes auditivos se adaptam nas escolas?

A educação é um direito de todos, e isso nós sabemos. Mas nem todo mundo tem as mesmas chances, oportunidades e realidades. Algumas crianças precisam de uma atenção especial, já que a forma como os deficientes auditivos se adaptam nas escolas requer uma abordagem diferente.

Por mais que algumas escolas aceitem deficientes auditivos, nem sempre elas têm a infraestrutura necessária para dar o suporte a esses alunos, prejudicando a aprendizagem dessas crianças. Então, quais seriam as mudanças necessárias para adequar as escolas e torná-las acessíveis a todas as crianças?

Adaptações necessárias nas escolas para receber um deficiente auditivo

A criança que é deficiente auditiva tem o desempenho comprometido, o que interfere no processo de aprendizagem e socialização. No entanto, seu sistema cognitivo continua intacto. Desta forma, tendo os estímulos adequados para que o aluno consiga aprender e absorver todas as informações que o professor pode oferecer, seja nas atividades de leitura ou de escrita.

Por conta da maior atenção que se deve dar a esses alunos, as salas com deficientes auditivos devem ter um número reduzido de crianças. Para que assim, se permita um maior contato entre os professores e os alunos. Assim, garante-se que todos da classe não tenham prejuízo no ensino do ano letivo. Além disso, é necessário um professor auxiliar que trabalharia como um intérprete, realizando um trabalho individualizado com o aluno que possui deficiência auditiva de acordo com as instruções do professor. A função desse auxiliar é desenvolver tarefas elaboradas da forma como os deficientes auditivos se adaptam nas escolas.

Importante, já é lei!

Segundo a lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002, regulamentado pelo Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, é obrigatória a inclusão do ensino da Libras em todos os cursos de formação de profissionais em Educação Especial, Fonoaudiologia e de Magistério.

Voltar para Notícias