Memória auditiva: o que é e como potencializá-la

Memória auditiva: o que é e como potencializá-la

Memória auditiva: o que é e como potencializá-la

A memória auditiva, também conhecida como memória ecoica, está relacionada aos registros sensoriais da memória. Ela é responsável pelas informações sonoras recebidas a nossa volta em um curto prazo. Por exemplo, quando lembramos da voz de alguém, do nome de quem acabamos de conhecer ou de um endereço que nos foi dado. É um tipo de memória curta, mas resistente às lesões cerebrais.

Ela é muito importante principalmente para as crianças, que já têm contato com os sons desde a vigésima semana de gestação. Quando a criança possui déficit de memória auditiva, isso pode resultar em problemas na fala, no vocabulário e no baixo desempenho na leitura e escrita.

Déficit de memória auditiva

É importante saber que déficit de memória auditiva não é a mesma coisa que déficit de audição. Uma criança com déficit da memória auditiva consegue ouvir bem, mas apresenta dificuldade de se concentrar.

As crianças com dificuldades de memória auditiva normalmente não conseguem prestar atenção e gravar informações adquiridas oralmente. Abaixo estão algumas características comuns entre elas:

  • Precisam de mais tempo para identificar e interpretar as informações ouvidas
  • Apresentam problemas de comportamento
  • Têm dificuldades linguísticas, para desenvolver vocabulário, aprender uma nova língua, etc
  • Possuem dificuldades de interpretação de texto e de soletrar palavras
  • Dificuldade de seguir instruções com mais de dois comandos
  • Apresentam dificuldade em lembrar o que foi lido depois de alguns parágrafos

Dicas para potencializar

É possível potencializar a memória auditiva com alguns exercícios que envolvem o sequenciamento dos sons, instruções sonoras e até mesmo música. Potencializar a memória auditiva é importante pois ajuda a evitar a demência e os problemas de aprendizagem.

Separamos algumas sugestões de atividades divertidas que podem ser realizadas rapidamente e sem muito recursos. Além de ajudarem na memória auditiva também promovem interação social:

1. Audiolivros

Pelo fato da criança ter que se concentrar apenas no que está ouvindo, sem o auxílio de imagens, é um ótimo treino.

2. Adivinha o som

Pegue objetos que fazem sons variados (apitos, folha de papel, sacolas plásticas, zíper, etc) e peça para a criança fechar os olhos. De olhos fechados, ela deve identificar qual objeto faz aquele som. Você pode ir complementando a brincadeira ao pedir também para que ela se concentre na ordem que os sons estão sendo reproduzidos. Outra sugestão é omitir um dos sons e pedir para a criança identificar qual está faltando. Vá aumentando a dificuldade da brincadeira aos poucos.

3. Palavra inventada

Invente palavras que não existem e peça para a criança repetir. Ela precisará se concentrar nos sons da pronúncia para repetir corretamente.

4. Músicas

Unindo ritmo às palavras fica muito mais fácil para a criança a memorizar a informação. Por isso, incentivar que ela ouça músicas infantis e cante-as é uma ótima forma de treinamento.

5. De quem é a voz

Todos os participantes devem ficam em roda e a criança vendada. Quando uma pessoa da roda falar “quem é?”, a criança deve adivinhar de quem é aquela voz.

6. Reconhecimento de padrões

Todos os participantes ficam enfileirados e o comandante fica com um apito. Se ele apitar uma vez, os participantes devem dar um passo à frente. Com dois apitos, eles devem dar um passo para trás. Acrescente comandos de acordo com o nível de dificuldade desejado. Quem se atrapalhar com os comandos está fora da brincadeira.

As atividades são uma ótima forma de estimular o desenvolvimento da memória auditiva nas crianças. Porém, se ela demonstrar sinais de dificuldade para ouvir e perda auditiva, o ideal é procurar um médico o quanto antes. Somente um profissional pode dar um diagnóstico completo e as orientações certeiras para o tratamento.

Voltar para Notícias